Nossas actividades incluem a aquisição, documentação, anonimização, disseminação e preservação de micro dados e respectivos meta dados.

Aquisição
O Arquivo Nacional de Micro Dados foi criado para arquivar dados de inquéritos e censos produzidos pelo Instituto Nacional de estatística ou órgãos por este delegados. Para mais informação, por favor, contacte-nos.

Documentação
A documentação de dados serve para múltiplos propósitos. Ela apoia os produtores de dados a criar memória institucional e apoia pesquisadores e investigadores a:

  1. Encontrar dados do seu interesse.
  2. Localizar datasets e variáveis para suas pesquisas.
  3. Compreender o que os dados estão medindo, como os mesmos foram criados bem como avaliar a sua qualidade.
  4. Compreender como o inquérito foi desenhado e quais os métodos usados para a sua recolha e processamento, reduzindo dessa forma o risco de má interpretação e mau uso dos mesmos.

O Arquivo Nacional de Micro Dados adoptou os padrões internacionais sobre meta dados Data Documentation Initiative (DDI) e a Dublin Core (DCMI).


Anonimização
O Instituto Nacional de estatística e outros produtores de estatísticas Oficiais na República de Moçambique, por força de lei estão obrigados a garantir confidencialidade sobre os dados recolhidos aos respondentes de inquéritos.
O Arquivo Nacional de Micro Dados garante tal confidencialidade através de:

  1. Restricção do acesso aos dados que podem constituir risco de identificação apenas a utilizadores devidamente identificados e autorizados e sujeitos a rigorosas condições.
  2. Anonimização de dados sempre que necessário, através da alteração ou remoção de variaveis de identificação, as quais podem ser usadas para identificar individuos, agregados familiares. Este procedimento pode tornar os dados de pouca utilidade para pesquisadores. Contudo, o Arquivo Nacional de Micro Dados pretende minimizar a perda de valor da informação assegurando um nivel aceitável do risco de identificação através do uso de princípios e métodos para anonimização de dados recomendados pela International Household Survey Network.

Disseminação
Disseminação de dados aumenta a qualidade, o uso e potencial impacto dos mesmos através de:

  1. Tornando possível a sua réplica para efeitos de análise científica;
  2. Criando potencial para o uso de dados históricos para testar novas ideias;
  3. Reduzindo custos de recolha de dados assim como saturação por parte dos respondentes, pois pesquisadores não necessitarão realizar seus próprios inquéritos;
  4. Demonstrar transparência e credibilidade na produção de dados, os quais constituem o ponto fulcral da boa governação; e
  5. Melhorando a relevância e qualidade dos dados por via de incorporação de feedback de utilizadores de dados em futuras recolhas de dados.

Obviamente, disponibilizar micro dados também pode ter consequências indesejáveis. Esta prática expõe os produtores de dados a criticismo, aumenta o risco de violação do principio da confidencialidade estatística, e pode resultar em conflito nos outputs produzidos. Confiante nos valores éticos dos utilizadores de dados e no seu interesse em contribuir para a qualidade e utilidade dos dados, o Arquivo Nacional de Micro Dados considera que os benefícios desta práctica superam as  disvantagens. Contudo, insistimos que  o acesso aos micro dados não deve ser visto como um  direito. Acesso será apenas garantido a utilizadores credenciados e apenas para fins estatísticos ou de pesquisa.

Preservação
Acervos de micro dados podem ser destruídos ou perdidos por erro humano, problemas técnicos assim como por disastres tais como fogo ou inundações. Novas tecnologias podem também não permitir que dados históricos sejam lidos, por causa de avanços nas áreas de hardware e software. O Arquivo Nacional de Micro Dados implementa procedimentos padrão para aseegurar a seguranca física dos seus recursos a longo prazo juntamente com actividades de backup para minimizar o impacto de adversidades.

INSTITUTO NACIONAL DE ESTATISTICA - Arquivo Nacional de Dados